Newsletter

domingo, 3 de agosto de 2014

Copa do Mundo, Eleições 2014 e o Brasil - Estamos sendo Cristãos?


Olá pessoal...
A Copa do Mundo acabou, mas vimos ela fervilhar com o patriotismo brasileiro, enchendo os estádios, hino nacional cantado aos 4 ventos com orgulho, etc, etc, etc. Mas será que amamos mesmo nosso país deste jeito que o “futebolismo brasileiro” mostra?

Estou aqui desta vez para escrever um pouco sobre o verdadeiro sentido que devemos dar às nossas eleições deste ano.

Infelizmente nas duas últimas eleições vimos uma avalanche de seres humanóides que se candidataram para algum cargo e que tentaram ser eleitos a todo custo através do nosso voto CONSCIENTE, porém será que ele é mesmo consciente?

Votamos conscientes que o candidato escolhido, entre tantos que vão às urnas, exercerá o poder que lhe é dedicado para auxiliar o progresso geral de nossa nação, fazendo com que nosso país cresça de maneira abundante. Porém, se eu perguntar a vocês: “Vocês lembram qual foi o Deputado Estadual e/ou Federal que votaram na última eleição?” Pois é, aposto que alguns não se recordarão!

E este é um dos aspectos que gostaria de expor aqui: essa não importância que damos a política brasileira, mas o amor incondicional que damos ao futebol brasileiro, além de termos uma incrível facilidade de, também, não nos importarmos com a lembrança de quem está nos representando no Senado, na Política, enfim, no Governo. É triste termos que assumir isso, mas também não é tarde para termos uma nova visão perante a política brasileira.

Sei que muitos de nós estamos desanimados com a avalanche de corrupções que dia após dia é deslizada de dentro do Senado e escancarada para todos os cantos do Brasil. Renúncias, Quebras de Decoro, as intermináveis CPIs, os irmãos PeTrálias, etc. Tudo isso que vem à público e não há uma definição certa e final sobre os casos. Aparentemente, tudo engavetado.

Se formos analisar nossa cultura, já estamos vendo um certo progresso com o resultado de ALGUNS mensaleiros condenados e presos pela Justiça Brasileira. Temos que assumir que isso foi um progresso – pequeno, mas aconteceu!

A meu ver, tudo isso se dá em partes, por culpa nossa, por não nos envolvermos de cabeça e sempre pensarmos: “Deixa do jeito que está. Nada vai mudar mesmo.”. Lembra o que ocorreu com o Collor? O povo pediu que ele saísse e ele saiu. Logicamente que a Política Brasileira fez o papel dela, porém a voz do povo prevaleceu!

Pergunto: Porque estamos tão acomodados perante a política? Se somos conhecidos pelos espíritos como “A Terra do Cruzeiro”, e em alguns locais somos chamados de “A Pátria do Evangelho” porque não tentarmos inverter esse panorama político que governa e amontoa o nosso Senado, com candidatos atuais que dizem, na própria propaganda eleitoral, que não sabe o que vai fazer lá no Senado, quando eleito!

Nós não estamos interessados que o Brasil cresça financeira e estruturalmente para abrigar melhor os filhos deste país? Porque em nossas orações diárias, em nossas vibrações em grupo, em nossos momentos de suplício ao Pai, não pedimos por aqueles que governam nossas cidades, estados e país? Algum dia, já se perguntou isso? Já fez essa questão pra si?

Não sou “petista”, como são chamados aqueles que simpatizam com a política do PT, mas porque não rezar, orar, pedir pelo nossa presidente Dilma Rusself e pedir aos guardiões pessoais dela a proteção contra as investidas das trevas; para que os espíritos superiores responsáveis pelo Brasil, como Ismael, possam influenciá-la a cada dia, a cada hora, a cada assinatura de um documento importante para o progresso político e humanitário do nosso Brasil, mesmo que seja neste restante de mandato? Não foi Jesus que nos ensinou: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento e Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mt, XXII: 34-40). E onde está a nossa cristandade? Onde Cristo entra nessa história da política? Na minha opinião, incluí tudo.
Sempre rezamos para amigos e familiares, aqueles que nos são caros, não é? (sem entrarmos no mérito de outra grande lição que Jesus nos trouxe: “Porque se não amardes senão aos que vos amam, que recompensa haveis de ter?” (Mt. V:20, 43-47)). Porque não pedir, rezar, auxiliar em pensamento aqueles espíritos encarnados e desencarnados que estão responsáveis pela nossa política, nossos governos municipal, estadual e federal?

O que vocês acham de começarmos a fazer a nossa parte e mudarmos o panorama político do nosso Estado Brasileiro e encher o peito para falar que somos brasileiros felizes, orgulhosos e participativos e que fazemos parte dessa mudança, para melhor, da grande Pátria do Evangelho e da chamada Terra do Cruzeiro?

Como diz o poeta: Brasil! Mostra a tua cara! Quero ver quem paga pra gente ficar assim!

Vejam o comentário fantástico, maravilhoso e estupendo da intelectual Adélia Prado sobre a nossa política. Vamos mudar esse panorama agora em outubro?







Copa do Mundo, Eleições 2014 e o Brasil - Estamos sendo Cristãos?


Olá pessoal...
A Copa do Mundo acabou, mas vimos ela fervilhar com o patriotismo brasileiro, enchendo os estádios, hino nacional cantado aos 4 ventos com orgulho, etc, etc, etc. Mas será que amamos mesmo nosso país deste jeito que o “futebolismo brasileiro” mostra?

Estou aqui desta vez para escrever um pouco sobre o verdadeiro sentido que devemos dar às nossas eleições deste ano.

Infelizmente nas duas últimas eleições vimos uma avalanche de seres humanóides que se candidataram para algum cargo e que tentaram ser eleitos a todo custo através do nosso voto CONSCIENTE, porém será que ele é mesmo consciente?

Votamos conscientes que o candidato escolhido, entre tantos que vão às urnas, exercerá o poder que lhe é dedicado para auxiliar o progresso geral de nossa nação, fazendo com que nosso país cresça de maneira abundante. Porém, se eu perguntar a vocês: “Vocês lembram qual foi o Deputado Estadual e/ou Federal que votaram na última eleição?” Pois é, aposto que alguns não se recordarão!

E este é um dos aspectos que gostaria de expor aqui: essa não importância que damos a política brasileira, mas o amor incondicional que damos ao futebol brasileiro, além de termos uma incrível facilidade de, também, não nos importarmos com a lembrança de quem está nos representando no Senado, na Política, enfim, no Governo. É triste termos que assumir isso, mas também não é tarde para termos uma nova visão perante a política brasileira.

Sei que muitos de nós estamos desanimados com a avalanche de corrupções que dia após dia é deslizada de dentro do Senado e escancarada para todos os cantos do Brasil. Renúncias, Quebras de Decoro, as intermináveis CPIs, os irmãos PeTrálias, etc. Tudo isso que vem à público e não há uma definição certa e final sobre os casos. Aparentemente, tudo engavetado.

Se formos analisar nossa cultura, já estamos vendo um certo progresso com o resultado de ALGUNS mensaleiros condenados e presos pela Justiça Brasileira. Temos que assumir que isso foi um progresso – pequeno, mas aconteceu!

A meu ver, tudo isso se dá em partes, por culpa nossa, por não nos envolvermos de cabeça e sempre pensarmos: “Deixa do jeito que está. Nada vai mudar mesmo.”. Lembra o que ocorreu com o Collor? O povo pediu que ele saísse e ele saiu. Logicamente que a Política Brasileira fez o papel dela, porém a voz do povo prevaleceu!

Pergunto: Porque estamos tão acomodados perante a política? Se somos conhecidos pelos espíritos como “A Terra do Cruzeiro”, e em alguns locais somos chamados de “A Pátria do Evangelho” porque não tentarmos inverter esse panorama político que governa e amontoa o nosso Senado, com candidatos atuais que dizem, na própria propaganda eleitoral, que não sabe o que vai fazer lá no Senado, quando eleito!

Nós não estamos interessados que o Brasil cresça financeira e estruturalmente para abrigar melhor os filhos deste país? Porque em nossas orações diárias, em nossas vibrações em grupo, em nossos momentos de suplício ao Pai, não pedimos por aqueles que governam nossas cidades, estados e país? Algum dia, já se perguntou isso? Já fez essa questão pra si?

Não sou “petista”, como são chamados aqueles que simpatizam com a política do PT, mas porque não rezar, orar, pedir pelo nossa presidente Dilma Rusself e pedir aos guardiões pessoais dela a proteção contra as investidas das trevas; para que os espíritos superiores responsáveis pelo Brasil, como Ismael, possam influenciá-la a cada dia, a cada hora, a cada assinatura de um documento importante para o progresso político e humanitário do nosso Brasil, mesmo que seja neste restante de mandato? Não foi Jesus que nos ensinou: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento e Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mt, XXII: 34-40). E onde está a nossa cristandade? Onde Cristo entra nessa história da política? Na minha opinião, incluí tudo.
Sempre rezamos para amigos e familiares, aqueles que nos são caros, não é? (sem entrarmos no mérito de outra grande lição que Jesus nos trouxe: “Porque se não amardes senão aos que vos amam, que recompensa haveis de ter?” (Mt. V:20, 43-47)). Porque não pedir, rezar, auxiliar em pensamento aqueles espíritos encarnados e desencarnados que estão responsáveis pela nossa política, nossos governos municipal, estadual e federal?

O que vocês acham de começarmos a fazer a nossa parte e mudarmos o panorama político do nosso Estado Brasileiro e encher o peito para falar que somos brasileiros felizes, orgulhosos e participativos e que fazemos parte dessa mudança, para melhor, da grande Pátria do Evangelho e da chamada Terra do Cruzeiro?

Como diz o poeta: Brasil! Mostra a tua cara! Quero ver quem paga pra gente ficar assim!

Vejam o comentário fantástico, maravilhoso e estupendo da intelectual Adélia Prado sobre a nossa política. Vamos mudar esse panorama agora em outubro?