Newsletter

sábado, 22 de janeiro de 2011

20 de janeiro - Oxóssi

Oxóssi é a expansão dos limites do seu campo de ação, enquanto a caça é uma metáfora para o conhecimento, a expansão maior da vida. Ao atingir o conhecimento, Oxóssi acerta o seu alvo. Por este motivo, é um dos Orixás ligados ao campo do ensino, da cultura, da arte. Nas antigas tribos africanas, cabia ao caçador, que era quem penetrava o mundo “de fora”, a mata, trazer tanto a caça quanto as folhas medicinais. Além, eram os caçadores que localizavam os locais para onde a tribo poderia futuramente mudar-se, ou fazer uma roça. Assim, o orixá da caça extensivamente é responsável pela transmissão de conhecimento, pelas descobertas. O caçador descobre o novo local, mas são os outros membros da tribo que instalam a tribo neste mesmo novo local. Assim, Oxóssi representa a busca pelo conhecimento puro: a ciência, a filosofia. Enquanto cabe a Ogum a transformação deste conhecimento em técnica.

No Brasil, Ibualama, Inlè ou Erinlè é uma qualidade de Oxóssi, marido de Oxum Ipondá e pai de Logunedé. Como os demais Oxóssis é caçador, rei de Ketu e usa ofá (arco e flecha), mas se veste de couro, com chapéu e chicote.



Culto a Oxossi

 Durante a diáspora negra, muitos escravos que cultuavam Oxóssi não sobreviveram aos rigores do tráfico negreiro e do cativeiro, mas, ainda assim, o culto foi preservado no Brasil e em Cuba pelos sacerdotes sobreviventes e Oxóssi se transformou, no Brasil, num dos orixás mais populares, tanto no candomblé, onde se tornou o rei da nação Ketu.

Também é comum Oxossi ser cultuado como o patrono dos caboclos na religião de Umbanda.

Seu habitat é a floresta.
 

Na Umbanda simbolizado pela cor verde
No Candomblé a cor azul clara – também podendo usar a cor prateada.

As roupas, guias e contas costumam ser confeccionadas nessas cores acima citadas, incluindo, entre as guias e contas, no caso de Oxóssi e, também, seus caboclos, elementos que recordem a floresta, tais como penas e sementes.

Por suas ligações com a floresta, pede-se a cura para determinadas doenças e, por seu perfil guerreiro, proteção espiritual e material.


Arquétipo dos filhos de Oxossi

As pessoas consideradas filhas de Oxóssi são alegres, expansivas, preferem agir a noite, como os caçadores. São faladores, ágeis e de raciocínio muito rápido. Sabem lutar e alcançar o que almejam, como que lançando uma flecha e acertando o alvo. Sabem dominar mas quando raivosos, ferem as pessoas com palavras e atitudes, como se fosse dada uma flechada. Quando amam, são zelosos e fieis, não toleram ser enganados. São muito trabalhadores e honestos.
 

Sincretismo

Rio de Janeiro e São Paulo - São Sebastião (patrono da capital carioca – inclusive feriado estadual)
Bahia - São Jorge

Curiosidade: Em Salvador, no dia de Corpus Christi é realizada uma missa, chamada de Missa de Oxossi com a participação das Iyalorixás do Candomblé da Casa Branca do Engenho Velho.


Experiência pessoal

Minha experiência com essa vibração é uma das melhores coisas que tenho para contar. Além dessa ser a vibração regente em mim, de acordo com a minha data de nascimento, ela também vem junto ao espírito que coordena os trabalhos da SELFB: o Caboclo Tupinambá.

Eu adoro de emaranhar pelas matas a fora, acampar e passar momentos no mato, perto de uma cachoeira, sentir as folhas balançando, ouvir o barulho do vento batendo nas copas das árvores e fazendo aquele barulho que nos traz uma paz interior incrível e maravilhosa. Estar no meio da mata me refaz com extrema rapidez e agilidade. Não há nenhum passe ou banho de ervas tão potente quanto o simples caminhar entre as árvores por um caminho rochoso ou barrento.

O Caboclo Tupinambá nunca foi “barulhento” ao se chegar próximo de mim através da mediunidade, ao contrário, sempre foi silencioso e lento ao se aproximar, mesmo antes mesmo de conhecê-lo e saber de quem se tratava – silencioso como aquele caçador que vai à caça e entra na floresta lentamente e silenciosamente. Lembro-me que ele foi o espírito responsável por me dar o nome da SELFB em 2006, quando eu estava em dúvida sobre isso, pois neste mesmo ano já havia escrito alguns rabiscos sobre as diretrizes de algo que não sabia definir ao certo, escrevendo também algumas questões de ordem pessoal que eu poderia melhorar. Um espírito amigo, que me ajuda a cada dia que passa, e que está a frente dos trabalhos da SELFB. Lógico que tenho várias experiências para contar, mas fica um pouco da história desse amigo.

Abraços

Carlinhos


Dúvidas, críticas e sugestões? Comentem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário