Newsletter

domingo, 9 de janeiro de 2011

Determinação, fé e vontade de mudar – palavras-chave para 2011

Nós somos acomodados em tudo ao nosso redor. São poucas as pessoas que tem aquela garra e coragem para enfrentar de cabeça erguida os desafios que estão reservados em nossa vida.

Atualmente, converso com muitas pessoas (incluindo eu mesmo) e vejo muitas reclamações, insatisfações, infelicidades e tristezas de todo gênero e grau. Financeiro, amoroso, familiar, material, profissional, enfim, em todos departamentos da vida e, por incrível que possa parecer, não conseguimos olhar para trás e enxergar o básico: Como existem pessoas em situações consideradas piores que a nossa e, mesmo assim, existe a alegria e a vontade de viver nesses corações?

Dia após dia, temos a nossa “disposição” imagens e vídeos dessas pessoas especiais que se superam, mesmo perante todas as verdadeiras dificuldades.

Por que deixei frisado a palavra VERDADEIRAS?

Porque as pessoas que descreverei abaixo, realmente tiveram dificuldades e tinham um “prato cheio” (como diz o ditado popular) para se anularem como seres humanos, como seres da Criação, apenas aguardando o momento do desencarne chegar, desperdiçando MAIS UMA excelente e belíssima oportunidade de reencontro consigo mesmo e com Deus através da superação de seus desafios espirituais.

O primeiro caso é da venerável Irmã Dulce, nascida na Bahia, que se tornou freira logo após a sua primeira comunhão, dedicando-se inteiramente a igreja e aos seus doentes. Lutou muito para conseguir um espaço e atualmente existe um hospital, na Bahia, que foi construído através de sua vontade, dedicação, fé e determinação. Mesmo após ter contraído Enfisema Pulmonar e o próprio médico dela informando que tinha apenas 35% da capacidade respiratória, ela continuou trabalhando para Cristo, com sua fé e amor ao próximo.

Eis as palavras do próprio médico dela em uma ocasião: “Não sei como ela consegue fazer tudo o que faz, pois a capacidade pulmonar dela só permitiria as funções básicas de funcionamento do organismo, nada mais. Só há explicação através de um milagre para descrever essa possibilidade.”

Podemos nos comparar a ela? Uma febre qualquer, dor ou tosse já estamos quase morrendo, não temos condições de lutar, reclamamos da vida, etc, etc, etc.

Logo abaixo, temos dois vídeos mostrando um pouco da vida dessa estrela que veio dos céus para nos iluminar com sua presença na Terra – Irmã Dulce

O segundo caso é de um rapaz chamado Vick Vujicic que nasceu sem os 4 membros do corpo, apenas com uma “asinha de frango” (conforme ele mesmo menciona de maneira brincalhona no vídeo abaixo).

Vocês imaginam o tamanho do desafio desse rapaz?

Qual era dedicação e a determinação que ele deveria ter em vida?

Vamos comparar as dificuldades deles com a nossa?


Será que temos como mensurar nossas “desgraças” ou “dificuldades” com as dele? Não sejamos egoístas ao ponto de respondermos que SIM.

Palavras de Vick: “Todos choraram o meu nascimento, e se perguntaram o porquê de Deus ter permitido que aquilo tivesse acontecido com  minha família, sendo que minha mãe me deu uma irmã e um irmão normais. Todos achavam que eu não sobreviveria. Quando fiz 15 passei a dedicar minha vida a Deus. Hoje tenho 23 e terminei meu curso universitário de comércio, me formando em planejamento financeiro e contabilidade. Eu também dou palestras de motivação. Tenho muitos objetivos. quero ser independente financeiramente até fazer 25, quero ser entrevistado pela Oprah, quero ter um carro adaptado para mim. E quero escrever muitos livros. Estou escrevendo meu primeiro livro ‘Sem braços, sem pernas, sem preocupações’. Nada na vida deve ser temido, apenas compreendido'
- Vamos parar de justificar e clamar a misericórdia de Deus pelas nossas irresponsabilidades, egoísmo, comodismo, omissão, e etc...etc .. vamos?
- A DEFICIÊNCIA NÃO ESTÁ NO EXTERIOR ESTÁ DENTRO DE NÓS.
- E aí dor de cabeça, de barriga, de lado, de junta, resfriadinho, cólicas, e etc.. e etc...”
Vocês recordam o que eu disse logo no início do post sobre DETERMINAÇÃO, VONTADE E FÉ? Pois então, cadê a nossa fé em nós mesmos? Cadê a nossa determinação em lutar para sermos melhores a cada dia? Cadê a nossa vontade de vivermos e sermos as palavras vivas do Cristo que nos disse: “Vós podeis fazer o que fiz e muito mais”?

Temos de ter determinação e atitude a partir deste ano e deixarmos de nos fazermos de vítimas perante a vida, perante aos espíritos superiores e perante Deus. Vendo esses casos, me sinto envergonhado por várias vezes reclamar de coisas quaisquer, pois hoje enxergo que nada sou e que nenhum problema sério me assola, comparado com o desafios que muitos espíritos encarnados pelo mundo têm nos ensinando, com seu próprio exemplo de vida) a sermos mais dignos de nossa VIDA FÍSICA e valorizarmos nossos pequenos desafios que nos levam ao caminho do Pai.

É isso!

Abraços a todos!

Irmã Dulce 1


Irmã Dulce 2



Nick Vujicic

Carlinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário